Erros mais comuns na hora de contratar um seguro

Contratar um seguro é tarefa indispensável se você quiser realmente proteger o seu patrimônio. Seja o seguro de casa, de automóvel ou de outro bem, é essa contratação que vai garantir que não leve prejuízo dentro das condições estabelecidas. Se a contratação não for feita do jeito certo, você e o seu bem ficam em risco. Para que isso não aconteça, veja os seis erros mais comuns na hora de contratar um seguro e saiba como evitá-los.

1. Mentir no preenchimento do formulário

Quando contratar um seguro, você precisará fornecer uma série de informações relativas ao bem e ao seu uso. No caso de um seguro de carro, por exemplo, será preciso informar quem é o condutor principal, como é feito o uso do veículo, se ele possui ou não alarme, e assim por diante. Dependendo das suas respostas, o seguro pode ficar mais caro ou mais barato devido ao risco de sinistro. Pensando nisso, muita gente omite ou fornece informações erradas.

Embora isso possa causar uma aparente redução no valor do seguro, caso haja um sinistro e seja constatada a fraude de informações, não apenas você perderá o dinheiro e não terá direito ao seguro como também poderá ser processado.

2. Escolher qualquer seguradora

Seguradoras diferentes oferecem planos, condições e preços distintos. Mesmo sabendo disso, muita gente escolhe qualquer seguradora. Ao fazer assim, não apenas você corre o risco de pagar mais caro, como ainda não protege totalmente o seu bem — afinal, se você contratou qualquer uma não pode ter absoluta certeza sobre a confiança da empresa. Em vez disso, pesquise muito bem as opções, faça cotações e simulações, conheça as condições e, aí sim, faça a sua escolha.

3. Não ler o contrato

Pelo fato de a escolha ter sido feita de maneira consciente, muita gente acha que “apólice é tudo igual” e que os contratos podem ser assinados sem uma leitura preliminar. Sabe qual é o resultado disso? Letrinhas miúdas com condições que se transformam em enormes problemas na hora do sinistro.

Para evitar tal problema, leia sempre o contrato de maneira minuciosa. Se ficar com dúvida sobre alguma afirmação ou condição, pergunte até que tudo esteja esclarecido. Somente depois de passar por esse processo é que você deve assinar o contrato.

4. Adquirir pacotes prontos

Independentemente do bem que se pretende segurar, as necessidades não são iguais de um cliente para o outro. Então, por que tantas pessoas cometem o erro de adquirir pacotes prontos? A resposta é simples: pela conveniência.

O problema é que, ao cometer esse erro, não apenas você paga por coberturas que são inúteis como também deixa de contar com coberturas importantes. Por isso, o melhor é sempre investir em planos personalizados que sejam feitos sob medida para você.

5. Renovar o seguro em cima da hora

Outro erro muito comum diz respeito não à contratação em si, mas à renovação do seguro. Isso porque muitos segurados deixam para renovar o seguro em cima da hora e, com isso, se veem obrigados a aceitar qualquer oferta do corretor. Além de tudo, a demora nos trâmites de renovação — ou contratação de nova empresa — pode deixar o bem sem seguro, e apenas um dia pode ser suficiente para ocorrer o sinistro.

Evite situações como essa: fique de olho na data do vencimento do seguro e entre em contato com o corretor duas semanas antes. Vai dar tempo de pesquisar com calma e escolher a melhor opção.

6. Escolher o corretor de seguros errado

O profissional qualificado vai lhe dar ampla assessoria para escolher o seguro que é adequado para o seu perfil e suas demandas. Ele não só não vai querer enrolar o cliente, mas também saberá indicar opções vantajosas que você talvez não tenha percebido ou desconhecia. Uma agência que é especializada na melhor orientação, com certeza terá bons corretores.

A contratação de um seguro tem alguns erros muito comuns, que você pode evitar para garantir mais segurança. Assim, fique de olho para terminar com o produto adequado para as suas necessidades, que caiba no seu bolso e que realmente ofereça a seguridade necessária para você.

Você já cometeu algum desses erros? Conte nos comentários!