Conheça os maiores mitos do corretor de seguros

O corretor de seguros é alguém muito importante no processo de contratação, pois ele é uma peça-chave desde a contratação propriamente dita até o momento em que precisamos recorrer à utilização do seguro contratado — que é, normalmente, um momento delicado.

Portanto, alguns mitos em torno do corretor de seguros precisam ser derrubados para que possamos escolher o melhor profissional, que irá nos apoiar sempre que precisarmos. Quer saber quais são? Continue a leitura!

Eu não preciso de um corretor de seguros

Muito pelo contrário! O corretor é alguém muito importante. Ele tem habilitação na sua área e é tecnicamente preparado para analisar seu perfil e apontar o produto correto para atender às suas necessidades. Isso evita frustrações quando você precisar utilizar o seguro contratado.

O corretor não é a seguradora: ele faz a intermediação de seu contrato, lhe representa junto aos seguradores na contratação e na manutenção da apólice durante a sua vigência.

Inclusive é aconselhável após acionar a seguradora em emergência, contatar o Corretor de Seguros no próximo horário comercial para receber as orientações sobre a regulação do sinistro.

É difícil escolher um bom corretor de seguros

É verdade que não é tão simples assim encontrar o profissional ideal para você — em qualquer área, não apenas na contratação de seguros. Entretanto, através de pesquisas e da tomada de algumas medidas, você encontrará um corretor de seguros capacitado e eficiente.

A Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) é a responsável por fiscalizar e normatizar as seguradoras. Os corretores têm que ser obrigatoriamente habilitados por ela para poder exercer a profissão de Corretor de Seguros. Portanto, a primeira questão de segurança é garantir que o corretor seja habilitado, o que você pode conferir acessando o site da SUSEP: https://www2.susep.gov.br/safe/menumercado/CadastroCorretores/acessoConsultaCorretores.asp.

Você também deverá consultar as questões comerciais do corretor. Verifique se ele está estabelecido comercialmente, e consulte seu endereço e dados de contato. Em seguida, conheça o ambiente físico em que ele trabalha. Ele precisa ter escritório estruturado e documentação organizada para as ações necessárias na contratação de apólices e regulação de sinistros.

Além do estabelecimento comercial do corretor, é preciso verificar seu credenciamento operacional, que o autoriza a operar com a companhia de seguros. Corretores com vários credenciamentos têm mais opções de produto a oferecer e, portanto, mais liberdade de escolha para os segurados.

Pesquise, procure informações e busque referências de profissionais da área com pessoas em quem você confie. Lembre-se que o corretor será seu parceiro durante todo o tempo que durar seu seguro, e fazer cuidadosamente essa escolha garantirá agilidade e qualidade em seu atendimento no futuro.

É melhor contratar seguro com o banco

Este é, definitivamente, um mito! Muitas pessoas são levadas a contratar seguro junto aos bancos pelo renome do estabelecimento. Elas acreditam que, contratando com um grande banco, estão fazendo um negócio mais estável, sem riscos de problemas.

Na verdade, pode ser justamente mais fácil ter problemas quando se contrata seguro com o banco. Isso acontece por vários motivos. Primeiramente, o gerente do banco não é habilitado na área — e, portanto, poderá não está apto a oferecer o seguro mais adequado ao perfil do cliente.

Além disso, os funcionários dos bancos têm metas a cumprir. Isso pode levá-los a focar no produto oferecido e não nas necessidades do cliente, a fim de cumprir suas metas. Finalmente, os bancos costumam comercializar produtos simplificados — enquanto os corretores definem contratos de seguro personalizados, de acordo com as necessidades e o perfil do segurado.

Agora que os maiores mitos quanto ao corretor de seguros foram derrubados, está pronto para escolher o melhor profissional para você?